Polenta off Road é sucesso

polenta_off_road_2016_mosaico_imagem_0018
Resultado Polenta Off Road 2016
5 de fevereiro de 2016
Exibir Tudo

Polenta off Road é sucesso

polenta-offroad_motos
Quem melhor para dizer do que os próprios competidores do Polenta Off Road para fazer a avaliação do evento esportivo que movimentou Venda Nova no final da semana passada (de 28 a 31 de maio)? O discurso de que o evento esteve ótimo foi unanimidade entre os atletas entrevistados das quatro modalidades: do 27º Enduro da Polenta, do Mountain Bike, do Rally 4x4 e do Quadriciclos. Na categoria máster, Emerson Loth, o Bombadinho, de Curitiba, que se consagrou campeão do 27º Enduro da Polenta, após subir no pódio declarou que este se trata de uma das melhores provas do Brasileiro de Regularidade. “Ganhar no Polenta é um resultado histórico. A prova aqui é sempre muito boa, esperada”, disse. Na avaliação do campeão, a chuva de sexta-feira dificultou mais a prova. As estradas são batidas e ficaram muito lisas, tornando esses trechos mais difíceis do que as trilhas. Bombadinho também disse que as médias de velocidade são altas, fator que somado às condições do percurso molhado, tornaram o Polenta ainda mais difícil. Independente dos desafios enfrentados pelos competidores nas trilhas, a organização do evento neste formato ampliado foi uma grande e nova empreitada para os voluntários do Trail Clube Mata Atlântica- TCMA. Satisfeito com o sucesso do evento, as primeiras palavras do presidente do TCMA, Carlos Minet, são de agradecimento. “Gostaria de agradecer todos os voluntários do TCMA, também ao prefeito Dalton Perim, à BR Petrobras, à Câmara, à Afepol e aos 591 competidores de vários estados que participaram do Polenta Off Road”. Carlos disse que o TCMA trabalhou muito para realizar este evento esportivo. “Foram vários dias de dedicação, mas o sucesso veio e foi só elogios de todos os presentes... Saber que tudo deu certo e todos gostaram é muito gratificante. Nós, do TCMA, estamos muito felizes com esse grande sucesso e já fazendo planos para o próximo. Que venha o Polenta Off Road 2016!”

Na liderança do Brasileiro

Jomar Grecco, piloto da região, venceu no primeiro dia e foi vice no segundo dia. Ele explicou que assim como Bombadinho, conquistou 47 pontos nas provas de sábado e de domingo e, apesar da ótima pontuação, subiu no pódio como vice-campeão do Polenta devido a outros critérios de desempate. O resultado, porém, não lhe tira a liderança do Brasileiro de Regularidade 2015. “O Enduro da Polenta é uma das provas mais cobiçadas do Brasil. Este ano, ganhou um charme a mais ao congregar outras modalidades esportivas, se tornando o Polenta Off Road. O tombo da polenta, o polenta móvel e, agora, o agroturismo, torna o evento ainda mais interessante e diferente”. Grecco correu 40 dias depois de sofrer uma fratura na mão. Sandro Hoffman, também piloto da região e que já foi campeão nove vezes no Polenta na categoria máster, está agora escrevendo uma nova história de campeão na over 40. Pelo segundo ano consecutivo ele é campeão nesta categoria no Polenta. Ele comentou que o Enduro da Polenta estava bem planilhado e que, apesar de ser da região, passou por trilhas inéditas no segundo dia da prova. “Indo para o lado do Alto Caxixe, ao passar pelos Tonole, pegamos mais para direita onde não sabia mais por onde estava passando. Só entendi depois de olhar pra trás do alto da montanha”.

Rally: o Enduro da Polenta reuniu 126 competidores

Com 29 inscritos, o Rally 4 x 4 de Regularidade foi um sucesso. Os pilotos inscritos não pouparam elogios ao evento. Na categoria graduado, a dupla campeãLuiz Carlos Raimundo, o Luiz Chinelão, e Jerferson Sedano, de Cariacica, Espírito Santo, se disseram muito satisfeitos com a prova, apesar de tê-la considerado extremamente difícil. Esta foi a primeira vez que Sedano, que é egresso do enduro de regularidade, atuou no esporte. “Achei interessante: as médias justas e os trechos muito técnicos, fazendo com que cada equipe de desempenhasse da melhor forma possível”, disse o copiloto. Luiz Chinelão disse que pilotar no Polenta Off Road foi extremamente desafiador. “As trilhas foram de extremo desafio e de muita adrenalina”, disse, afirmando que mesmo assim não ficou com medo.

Quadriciclo

Também inédito no evento esportivo, o Quadriciclo, a primeira prova do Brasileiro, também foi muito bem avaliado pelos esportistas. Com 36 inscritos, a modalidade atraiu o público para as especiais, trechos demarcados e fechados no circuito onde houve disputa de velocidade. Nelson Gonçalves da Cunha, de Cachoeiro de Itapemirim, é o campeão da ATV Quadriciclo E2 (categoria de 570 cilindradas acima). Ele declarou considerar a prova muito bem organizada, principalmente no que se refere aos dois trechos de especiais. “Foram dois trechos muito difíceis, bem puxados, mas muito bem demarcados. Foi preciso uma pilotagem aprimorada para fazê-lo e para mim foi muito bom. O resultado diz tudo”, disse o campeão da modalidade. “Também tenho que salientar que a competição e o Polenta Off Road como um todo foram uma ótima oportunidade de conviver com os demais competidores, com os organizadores e com as pessoas em geral em torno do evento”. Já na UTV 900, modalidade até 570 cilindradas, o campeão foi Marcio Diógenes, de Campos, Rio de Janeiro. Ele também considerou a prova muito escorregadia e difícil. Ele, que compete há três meses, conquistou o seu quarto troféu no Polenta Off Road. “Pretendo voltar nos próximos, encontrar os amigos...Já conheço a maioria do pessoal, mas fiz novas amizades na competição em Venda Nova”. Renato Roncetti, de Afonso Cláudio, que ficou em quinto lugar na ATV, também disse que as especiais estavam muito difíceis, principalmente a primeira. “Ficamos um pouco apreensivos, mas tudo se tranquilizou com a volta de reconhecimento”. Ele disse que a maioria dos competidores não estava preparada para pilotar na lama, pois a chuva caiu de surpresa na véspera. Apesar de pilotar quadriciclo há dois anos, Renato fez sua estreia em competições no Polenta Off Road. “Foi ótimo, muito bem organizado e eu quero me preparar melhor para os próximos”.

Mountain Bike bate recorde de inscrições no Polenta

“Espero 800 inscritos para o ano que vem”. Esta é a expectativa de Sandro Oliveira, presidente da Federação Espiritossantense de Ciclismo, diante do sucesso do Polenta Off Road MTB. Com 400 inscrições, a competição em Venda Nova bateu recorde no Espírito Santo em número de participantes. Para Oliveira, a participação foi bem além das expectativas que, otimista, era de 300 inscritos. Ele considera que o comprometimento da organização, que ficou à cargo da Iá Eventos, e a receptividade dos moradores de Venda Nova, que acolheu e divulgou a competição, foram fundamentais para o sucesso. “Se é feito com carinho e amor não tem como dar errado”. Everton Siqueira, popular Xerife, que nasceu no Ceará e vive no Espírito Santo há 13 anos, segundo lugar na categoria máster BL de 40 a 44 anos, achou tudo fantástico, principalmente os trechos dentro da mata. “A chuva dificultou bastante e gastei mais tempo do que esperava para cumprir a prova”. Ele explicou que a lama gruda nos pneus e que em alguns locais teve que carregar a bicicleta. “Ainda aconteceu de um galho entrar no cassete de transmissão e gastei pelo menos cinco minutos para resolver o problema. Parado, o corpo esfria e depois demora pegar ritmo. Tudo isso causa uma perda de pelo menos 10 minutos de prova”. Xerife achou a prova de alto nível e a temperatura muito boa para a competição. “A organização caprichou, tivemos três pontos de hidratação... Posso dizer que não preciso mais ir longe para participar de boas provas”, disse. Desmival Alves, campeão geral, disse que a prova foi uma das mais técnicas que conhece do circuito nacional. “Todos que concluíram estão de parabéns. É uma prova muito difícil para quem se dedica profissionalmente e muito mais para os atletas que têm outras atividades, cuida da família, dentre outros compromissos”. Ele tem uma carga de treino de 400 quilômetros por semana, mas sentiu a altitude, pois mora em Cariacica, na Grande Vitória, e treina a 50 metros acima do nível do mar.“Achei bem técnico , principalmente os trechos de cascalho e por onde os tratores deixaram a terra fofa, onde tive que empurrar a bicicleta. Isso trava a musculatura e da uma esfriada no ritmo”. Desmival Alves é campeão brasileiro de resistência de 2013, vice-campeão brasileiro de resistência em 2014 e vice-campeão brasileiro de maratona de 2014.

Ganhadores do Polenta Off Road 2015

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


× 8 = cinquenta seis

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>